sexta-feira, 26 de setembro de 2008

Ritmo de Infantário


O Principezinho anda estafado!

Apesar de ainda frequentar o infantário em part-time, o ritmo já se faz sentir no corpinho frágil do meu pequenote.

Mas anda feliz e isso é o mais importante.

Graças ao bom tempo que se faz sentir, temos ido sempre a pé, aproveitando o ar e os raios de sol da manhã. É sempre um passeio que ele gosta muito. Vamos sempre pelo mesmo caminho (que ele já conhece tão bem) e por isso já temos até uma rotina a meio: acariciar uma determinada árvore, que é chamada "a árvore do JM". Se eu vou com mais pressa ou distraída e passo na árvore sem parar para ele fazer a festinha do dia, ele dá logo sinal, como quem diz: "Então?!? Estás a esquecer-te?!?!"
Engraçado ver a cara de surpresa dele ao vermos que está a nascer um raminho minúsculo a meio do tronco! Olhou para cima - para os outros ramos - e depois olhou para mim e sorriu.
HOJE passei a manhã no infantário em reuniões...
Finalmente conheci a Educadora de Ensino Especial que dará o apoio ao Principezinho.
À partida parece-me uma pessoa muito interessada e empenhada em inteirar-se de todos os pormenores importantes da vida dele, em criar um elo com a Educadora M. (da sala) e em conhecer também a Terapeuta Ocupacional, de forma a que todos os apoios que ele tenha tenham ligação.
Contudo esta reunião foi interrompida porque havia outra mãe à espera de se reunir com ela que estava com pressa, por isso ficaram alguns assuntos por falar, que resolveremos mais tarde.
A outra reunião foi com um Terapeuta da Fala que estava presente por causa de outra criança e eu, aproveitei a deixa, e pedi-lhe para fazer uma avaliação do caso do Principezinho e indagar acerca dos preços praticados, da possibilidade de pedir subsidio, etc.
Ele já conhecia o caso do meu filho e o meu!
Isto quer dizer que já sou referenciada em reuniões de grupo...
Afinal ele estagiou no serviço de Intervenção Precoce que acompanha o Principezinho, por isso é que nos reconheceu assim que identificou o caso.
Aguardo então o esclarecimento de algumas questões para decidir se podemos avançar para a Terapia da Fala, começando com treino de alimentação que ele tanto precisa!
O ponto-comum de todos os técnicos é quererem que o Principezinho tenha uma boa recuperação ou, pelo menos, consiga adquirir uma estabilidade pulmonar suficiente para frequentar o infantário mais tempo e de uma forma mais regular para que tenha o maior aproveitamento possível. Também eu!
Às vezes (a maior parte) sinto uma grande inquietação porque as coisas não correm como esperávamos, ou porque andam muito devagar e eu sou apressada e exigente e perfeccionista...
Tenho que me esforçar e aprender a ser mais paciente.
«Não julgue cada dia pela colheita que você faz,
mas sim pelas sementes que você planta»
Robert Louis Stevenson


6 comentários:

Piquenina disse...

Cada um de nós tem aspectos a melhorar, mas por isso é que vivemos, para fazer caminho.

Vai tudo andar num ritmo que é o vosso e vai correr mt bem. Tenho a certeza.

Grilinha disse...

Querida mama Sisa...

Que frase mais espectacular !

Adorei. Somos impacientes, mas ao mesmo tempo sabemos que esperamos o que tiver de ser...
E estou a imaginar a carinha de contentamento do JM a ver tudo pelo caminho ! Esse miúdo é encantador. Não passo um dia sem pensar nesse sorriso maroto !

Beijos e muita paciência. As sementes nascerão e darão belos frutos. Beijos

ClaudiaMG disse...

Olá "mãe Sisa"

Ainda bem que por esses lados as coisas estão a funcionar e a correr como deviam.
Pelo menos já iniciaram a Educação Especial o que é óptimo. Aqui no meu Agrupamento continuamos com o mesmo problema, nâo têm Educadoras e eu estou a chegar ao limite.
Quanto à Terapia da Fala porque não fazes em Alcoitâo? No ano passado a Educadora do Guilherme também pediu apoio à Terapeuta da Fala do Programa de Intervenção Precoce e a resposta que tivemos é que no nosso caso não tinhamos direito a Terapia da Fala por causa do nosso IRS....estranho, pensei eu, até porque nunca entreguei cópia do IRS. A Educadora explicou-me que se quisesse fazer teria de ser particularmente e que a SS pouco comparticipava essas sessões.

Bem espero que isso não aconteça com vocês e que consigam todos os apoios necessários para a reabilitação do Principezinho.

Quanto ao meu caso a luta continua e esta semana irei agir de outra forma com a DREL e com o Agrupamento.

Um beijinho e mais uma vez desculpa a intromissão e o desabafo que não foi pequeno.

CláudiaR

Mãe Sisa disse...

A história de olharem para nós e adivinharem o nosso IRS é engraçada! Também já me aconteceu...
Em Alcoitão nunca houve disponibilidade para ele fazer lá a TF. E como no serviço de IP que o acompanha também não há (por não haver TF suficientes!) vamos tentar por outro lado.
Em relação ao teu problema: porque não fazes já uma reclamação directamente à Direcção Geral dos RH da Educação? Tenta contactar com outras mães aí da zona para que todas façam o mesmo...

http://www.dgrhe.min-edu.pt/Portal/WebForms/DGRHE/Contactos.aspx

Abraço!

D. disse...

Olá,

Que boas novidades, é bom que ele consiga frequentar a creche.

Quem consegue não ser ansiosa?

Eu tenho 3 filhos e já passei pela situação de os deixar no infantário. No entanto em relação ao Afonsinho, que tem o seu primeiro dia no próximo 1 de Outubro e que eu vou acompanhar estou tão stressada que desde de 6ª feira que tenho insónias!!

O Afonsinho é acompanhado na Fundação Liga (na Ajuda) as terapias são pagas de acordo com o IRS (de 1€ a 4€ à hora) apesar de ser um bocadinho longe, penso que é uma hipótese que podiam tentar (desculpa a intromissão).

Muitos beijinhos e desejos muiiito fortes de que tudo continue a correr pelo melhor

Anónimo disse...

Cada um tem as suas fraquezas ou defeitos como lhe queiram chamar o que é facto é que somos seres imperfeitos mas há que ter a consciência disso e tentar mudar.. Perante isto,esse é o unico passo que é esperado de nós seres humanos.. Não te martirizes, lá chegarás!!!
Estou muito feliz por saber que o infantário está a fazer parte da rotina diária do nosso menino, são passos que estão a construir uma grande mudança.. EU SEI!!!!!!!!!!!!! Qt á terapia da fala há que continuar a "bater ás portas", tentar, falar até que alguém vos oiça.. todo o processo é assim infelizmente .. parece que ninguém vê nem ouve.. mas pensa sp que não estão sózinhos!!!
Beijos grandes Prima Ana