sexta-feira, 2 de novembro de 2012

Passados cerca de 10 meses do último susto, eis que estamos na mesma situação.
Não propriamente na mesma, mas idêntica.

Os sintomas foram semelhantes, mas o estado agravou muito mais rapidamente, mesmo apesar de não se ter esperado tanto tempo para tomar determinadas medidas.

Infelizmente o João não respondeu à ventilação não-invasiva como seria preferível e teve que ser entubado, uma vez mais.

A febre (apesar de baixa) demorou muito tempo a ceder e a ficar espaçada.
Os acessos de tosse intermináveis, assim como as secreções.

Agora, com a ventilação mecânica, as coisas ainda não estão tão controladas como deveriam.

Finalmente chegaram resultados de umas colheitas que deram positivo para um bicharoco maldito.
(Porque a história de andar a fazer análises há meses e nunca ter resultado positivo para coisa alguma já andava a dar connosco em doidos)
Trata-se de uma bactéria multi-resistente que nem sempre "responde" à antibioterapia.

Cada infecção pulmonar e cada ventilação tem um efeito cumulativo no estado do Pulmão.
Num Pulmão já tão degradado, como o do João nunca sabemos como vai ser daqui para a frente.

Sabemos que as infecções são cada vez menos espaçadas entre si.
Constatamos que a próxima é sempre um bocadinho pior que a anterior.
Sabemos que todas as lágrimas são poucas para a dor que sentimos ao vermos o nosso filho assim, outra vez.
Sabemos que o tempo não perdoa.
Só não sabemos quanto aguenta o corpo dele.

E eu não sei
como aguentam
a dor
da saudade
as mães
e os pais
que conheço
daqui ou dali
que já perderam
os seus
tão amados
filhos
porque
esta dor
que sinto
agora
deixa-me
sem fôlego
sem saber como
ainda consigo
fazer perguntas difíceis
que exigem respostas ainda mais difíceis de dar
                                                            e de ouvir

6 comentários:

Marylight disse...

As lágrimas escorrem-me pela face sem que consiga controlar...apesar de vos ter conhecido pessoalmente, mas sem nunca termos tido a oportunidade de falarmos (foi sempre um encontro de "raspão"), sinto muito e não sei o que dizer para acalmar o vosso coração. Pois só vocês é que sabem como a situação está...Desejo do fundo do corãção que o príncipe melhore o mais rapidamente possivel! Uma baraço grande e muitos mimos do Tiago e do Henrique apra o guerreiro!

Marta e Luís disse...

Lamentamos saber que o João se encontra novamente nessa situação...e lamentamos que vocês como Pais tenham que passar novamente por esta situação...resta-nos deixar uma palavra de carinho e amizade...estamos e continuaremos a estar aqui...disponham de nós quando quiserem...Beijos grandes com cheiro e sabor a Alentejo...

Sandrinha disse...

:(
... os meus pensamentos positivos estão todos com o vosso João. um Beijinho.

Grilinha disse...

Só hoje li e apenas pensei que nada conseguia dizer. A dor no meu coração é grande. As palavras não vão atenuar a tua dor. As palavras não importam mas quero que sintas aí um imenso abraço nosso. Beijos

Maria disse...

Triste por não poder ajudar...
Sem palavras por todo o sofrimento
do J. e de todos vós.
Desejo com todo o coração rápidas melhoras
e muita força para todos vós.

Abracinhos com muito carinho

Prima Ana disse...

Estou farta de chorar, estou farta de me sentir impotente, estou farta de perguntas sem respostas, estou zangada por vos sentir assim... QUERO A MÃO DE DEUS em vocês pq os MILAGRES EXISTEM, pq a DEUS NADA é impossivel.. sempre me fizeram acreditar nisso... AGORA é o momento.... Prima Ana