quinta-feira, 11 de dezembro de 2008

Recuperação aos poucos


Antes de mais, agradeço a todos que expressaram os seus votos de melhoras ao Principezinho e as palavras de apoio.

É verdade que pouco ou nada podem fazer na realidade, nem mesmo nós - pais - podemos...
Podemos apenas continuar a fazer o que fazemos até aqui: sermos Cuidadores, atentos, pacientes, serenos e alegres q.b.

Sei que provavelmente toquei no ponto fraco de alguns progenitores quando escrevi o post passado. Mas é verdade.

Raros são os que conseguem compreender o que é sentir a VIDA do seu próprio filho.
Compreender como a vida é frágil.
Sentir.
Sentir a própria vida a pulsar. Sentir a vida do mais admirável SER que é o filho gerado.
E senti-la a desvanecer, sem podermos fazer mais por ela.

Lutar mais... Como, se não há como?!?
Ninguém pode saber quanto tempo viverá. Ninguém sabe o dia de amanhã.
Mas nós sabemos que o risco de vida daquele que é o nosso TUDO anda "na corda bamba" a cada infecção.
Ninguém nos garante que a doença regrida com a tempo ou com a mudança de idade...
Certeza é que estas infecções de repetição serão frequentes.
Outra certeza é que temos que saber lidar com a doença. Mesmo que isso implique períodos de cansaço extremos (que só começamos a sentir efectivamente quando ele começa a melhorar e a nossa adrenalina começa a baixar). Mesmo que isso implique não termos paciência para as outras pessoas, a não ser para ele... Afinal de contas é ele quem mais precisa de nós.
Mas sim, graças a Deus, o nosso filho é Feliz.
Assim que começa a sentir-se com mais forças, rasga o seu sorriso e oferece-o de bom grado a todos e por qualquer motivo!
E isso faz-nos felizes e gratos.
Desta vez, fugimos (literalmente) do hospital.
Optámos por ir ao médico particular (por sabermos que ele tem experiência de intensivista e confiarmos não só nas suas capacidades médicas, mas também na sua empatia e sensibilidade).

Esteve por um fio (o internamento). E desta vez eu não iria refutar a decisão médica...
Além do antibiótico fez uma dose extraordinária de corticóides orais.
O principal efeito secundário adverso deste tipo de corticóides é a susceptibilidade aumentada a infecções (consequente enfraquecimento do sistema imunitário).

Por este motivo, agora não pode frequentar o infantário, nem a piscina ou outros locais que sejam frequentados por muitas pessoas. Devemos evitar as visitas. Mas podemos e devemos dar passeios ao ar livre, mesmo apesar do frio!

Todos os dias olha para a fotografia dos amigos e pede para ir ao infantário.
Hoje já foi à UTAAC e já deu para "matar as saudades" do JP!
Está agora aqui, ao meu lado, alegre a contar o que fez na sessão de hoje.
*




10 comentários:

Prima Ana disse...

Paciência, é necessário muita paciência e nunca desanimar.. Eu apesar de não ser mãe consigo imaginar o desespero e a aflição por quem representa tudo para vocês. Depois de ler o que acabaste de escrever, confesso que fiquei emocionada e muito honestamente não consigo expressar o que quer que seja em palavras... para ti, Silvia um abraço gigante..
Confia...

D. disse...

Olá, olá

É muuito bom voltar a ler-te!

Este post é dorido e sentido demais...

Primeiro vieram os olhos nublados, as lágrimas que teimam em cair mas, depois também o sorriso, o sorriso de sentir esse amor lindo e incondicional que sentes pelo teu filho.

E claro que uma criança tão amada, só pode ser realmente MUITO FELIZ...

Muitos beijinhos e um abracinho muito, muito apertado para o Jm

ClaudiaMG disse...

Ai mãe Sisa, como eu desejo que o teu menino ultrapasse tudo isto, como eu desejo que as infecções nunca mais o apanhem, como eu desejo que exista uma cura para todas estas maleitas que não o deixam descansar, que não vos deixam descansar e que vos atormentam dia e noite.
Espero do fundo do meu coração que a recuperação esteja para breve e depois vamos pedir que chegue urgentemente o bom tempo para que o Principezinho possa fazer a sua vidinha de uma forma normal, possa frequentar o colégio, ir à piscina e sair despreocupadamente.
Tenho fé e acredito que ele irá recuperar bem e que o seu sistema imunitário não tenha sido muito atacado pelos bicharocos maus que o Inverno teima em chamar.

Um grande beijinho muito grande e um grande abracinho para uma mãe fantástica

Piquenina disse...

É Feliz!
Transpira felicidade e bem-estar com a vida, mesmo que a saúde o atraiçoe.

Prima Ana disse...

Espero mesmo que ele recupere bem e depressa, adorava ver-vos no sábado..... vou fazer mts figas hoje e amanhã!!!!!!!!!!!!!!!
Beijossss grandes

Grilinha disse...

E eu fui uma previligiada por vê-lo hoje e poder abracá-lo (estou sem virus, juro) .
E ele estava feliz sim, muito !!! (como sempre)

Estava tão preocupada...sentia que não estava bem. Senti, mesmo.

Um beijo aliviado

Sofia disse...

Olá!
Acho que não chocas quando és frontal.
Normalmente os pais temem em morrer para não deixarem os filhos desamparados. Tu também temes o mesmo mas tens a vida do teu filho todos os dias nas tuas mãos.
Ontem quando descrevias a forma como tinhas espreitado para a cama dele para ver se ele estava a dormir e o encontrás-te de olhos arregalados, isto às 4 da manhã, todas as mães pensariam o que tu pensas-te: "FX, logo agora que eu estou com sono". Mas o teu coração, o teu inconsciente disse "Ainda bem que abriste os olhos mais uma vez." e irás dizê-lo sempre de uma forma muito mais consciente do que nós as mães dos filhos ditos normais.
Realmente tens razão por muito que nós digamos que conseguimos imaginar, só quem passa por elas é que sabe como é...
Acho que todos te ADMIRAMOS E AMAMOS MUITO por esse AMOR que nos ensinas a cada dia que passa, por essa CORAGEM de viver fazendo um Alguém tão Especial tão FELIZ.
Muito OBRIGADO pelo teu Testemunho, pela tua Fé contagiante.
Continuamos, todos cá em casa, a por a tua família nas nossas orações e a tê-la como exemplo.
(Não se faz chorar um 8.)

Maria disse...

Acredita mãe SISA, seio dar valor e seio o quanto custa o que estão a passar por expriência própia.
Com o meu filho mais novo o meu "D" quando ia a caminho dos 4 anos, recorde-me do serviço de "imonologia" no Hospt. st, MARIA DE TANTOS EXAMES E PICADAS,QUE OLHAVA E PENSAVA PORQUÊ ELE E NÃO EU!.Na Altura mandavam fazer uma vacina para por o sistema imunitario ir começando a funcionar,na altura não sabíam porque o sistema imunitário do meu filho bloqueava e não o defendia de forma que as infessões eram muitas,depois apareciam crises diabéticas e nem quero lembrar. Como a "S" deve saber derivado ao problema do nosso querido,Principezinho, é complicado nós pais não podermos fazer nada,resumindo a história porque a mãe Sisa deve precisar descansar,cerca dos 7 anos para os 8 incrívelmente as coisas começaram a melhorar as vacinas vinham de Inglaterra e era uma médica amiga que as conseguia trazer!Como eu qqueria neste momento poder por bom o principezinho. Acredito mãe Sisa não vos conheço pessoalmente mas só desejo que se passe com o P. o que passou-se com o meu filho pois vêlos com saúde é a melhor prenda que Deus podia ofereçer neste Natal ao P.e toda a família e nós que tanto troçemos por ele um grande beij.a toda a família ao meu Principezinho que continus a ganhar força e saúde...M.M.G.

Prima Ana disse...

As minhas figas não deram muito resultado.. :):)
Snif.. Snif....
Beijo enorme da Prima Ana e Tia Céu

Xu disse...

ADORO ESSE MIUDO! Espero que ele consiga sentir que tudo e todos torcem por melhoras dele e que ninguem que pensar o pior porque só queremos transmitir ondas de boa energia apesar da grande maioria de nós estar consciente do real estado de saude dele mas ... ng ker aceitar ... por amor e por carinho. A felicidade que ele transmite aos outros é realmente contagiante porque é genuina e verdadeira. Sinto a falta desse sorriso e também do sorriso da mãe Sisa e do pai Pinguim. Quero-vos mt bem a todos pq gosto realmente de vocês e todos os dias o meu pansamento está convosco.
Beijos e abraços