domingo, 10 de agosto de 2008

Em relação ao "João Porcalhão"...

Como acontece sempre que surge um novo livro que o Principezinho goste, quer que a gente o leia até nos fartarmos (nós, porque ele parece nunca se fartar!)...

Então, para não fugir à regra, temos lido o novo livro de manhã, à tarde e à noite...

Hoje, à hora de almoço ele estava a sujar-se muito - sem querer - apenas devido aos movimentos involuntários.

E eu disse-lhe: "Vá lá filho, não sejas um João Porcalhão..."

E não é que...

Ralhou comigo e depois armou o beicinho e começou a olhar para trás (para onde estava o livro)?!?

Como quem diz "mas eu não quero ser o João Porcalhão!!!"

*****

7 comentários:

D. disse...

Olá,

Que bom que a leitura de um livro, SÓ com um dia, já esteja a ser assimilado pelo principezinho, como diria a fisioterapeuta do Afonsinho "mãe, isso é cognição". O vosso post do João Porcalhão, já me incentivou também a mim, a comprá-lo para ler ao Afonsinho.
Obrigada.
Não deixe de escrever, as novidades do Principezinho pois vão ajudando-nos com ideias e vamos enchendo o nosso coração de felicidade com as suas evoluções.
Beijinhos

Grilinha disse...

Tadinho !

E não é...

Agora estás mesmo a por-me em pulgas para o ler. Vou tentar encontrá-lo pelos Algarves que já não vou ter tempo de procurar aqui. Um beijinho

Xu disse...

Eeeeeeeeeeee esse beicinhu é taaaaaaaaaao linduuuuuuuuuuuuu!

Anónimo disse...

olá mãe, li com muita atenção o vosso blog, eu tb sou mãe de um menino "especial" e realmente é muito dificil perceber o amor que nós temos aos nossos meninos por eles serem realmente uns meninos muito especiais!
Muitos parabéns! Um dia de cada vez e o futuro logo se verá!
Bjs
Isabel Gonçalves

Sofia disse...

Chamar porcalhão a um 3 é muito complicado...
Beijos, Abraços muitos Palhaços e Saudades :)

Mariart disse...

No lugar dele, também fazia beicinho!...mas é um livro giro!

..e que atire a 1ª pedra quem:
- Nunca tirou macacos do nariz, provou, e os colou em todo o lado.
-Quem nunca esfolou os joelhos e limpou com cuspo.
- Quem nunca comeu areia e/ou teias de aranha
(...)

Atiraste a pedra?
Pobre... não tiveste infância!

Piquenina disse...

Eu comia formigas e sopas de terra e folhas, temperadas com sal!
Aaaaah e adorava esfolar os joelhos para a minha mãe m'os pintar com mercúriocromo! (Eram as minhas pinturas de guerra!)