segunda-feira, 30 de janeiro de 2012

2 num só

2 meses de ausência na blogosfera e volto apenas para me repetir, em consideração a quem não tem Facebook e procura aqui notícias nossas, uma vez que eu também não facilito ao não atender telefones nestas alturas...
O Principezinho tem estado quase sempre doente. Ou melhor, mais doente do que é, para ele, normal.
Estamos em Janeiro e ele já vai na segunda pneumonia (=2º internamento).
Não vai à escola desde Novembro. Foi a semana passada 2 dias, com alta médica e ao 2º dia começou com febre... por isso resta-nos, muito provavelmente, ponderar a hipótese dele não voltar à escola. Pelo menos durante o inverno. Ou não voltar mesmo. Não sei. Assim como assim, satisfazia quem teima em tratá-lo como um bébé, mesmo apesar das constantes chamadas de atenção parental!
[a minha paciência para esta situação é cada vez mais escassa...]
A saúde dele é, a cada dia, mais fraca e isso dói. Dói-lhe principalmente a ele, mas também a nós, no corpo e na alma.
Por sermos "Pais Crónicos"* vemos as coisas com uma perspectiva diferente daquela que os outros pais vêem... Acho que temos mais serenidade.
Sei que nunca fomos "normais" na maneira como lidámos com tudo desde o começo. Mas os sentimentos e as emoções estão cá todas. Temos é que manter a serenidade.
E, se por um lado ajuda estarmos tão à vontade onde estamos (porque efectivamente - e infelizmente! - é uma segunda casa para nós), graças à relação que temos, principalmente, com os enfermeiros e auxiliares, por outro lado cansa-nos mais depressa cada internamento.
Seria de esperar que passados estes (quase) sete anos desta "vida dupla" não nos custasse tanto. Mas acho que custa cada vez mais. Se há uns tempos atrás aguentávamos bem a primeira ou até a segunda semana de internamento, agora ao terceiro dia de internamento já estamos praticamente "p'los cabelos"! Cansados. Fartos. Exaustos...
Cansados deste ar hospitalar viciado.
Fartos da mesma conversa (da qual a equipa médica não tem culpa... mas nós também não!)
Exaustos fisicamente das noites mal dormidas ou completamente sem dormir que este estado de saúde da pessoa mais importante para nós nos exige e psicologicamente por todas as emoções que este estado implica misturando uma boa dose de auto-controlo.
Precisamos de mais qualidade de vida. Urgente!
* PAIS DE UMA CRIANÇA COM DOENÇA CRÓNICA QUE NECESSITA DE INTERNAMENTO HOSPITALAR COM MUITA FREQUÊNCIA!

6 comentários:

Mina disse...

Mãe Sisa
Já nem sei se dar força, é suficiente para quem vive este drama continuamente, se uma semana hospitalar na vida de um filho custa, esta meia vida lá passada acredito que não fácil..
Bjinhos e que Deus se lembre de vocês e do Principezinho e vos dê energia para ultrapassar estes estados..
Muitos bjinhos para todos

Anónimo disse...

Mãe Sisa,

Envio muita energia POSITIVA!!

Bjinhos
Ângela e Francisco

Grilinha disse...

Mãe Sisa

Entendo e sinto cada palavra tua.
Desejo tanto, mas tanto....que as coisas mudem.

Na verdade sinto-me sem palavras, porque o meu coração tb dói muito só de saber.

Muita força. Muita mesmo.

Estrunfina disse...

Pois é!
O tempo não torna as coisas mais fáceis, mas sim mais difíceis...
e vocês não são o super-homem e a super-mulher, são seres humanos... comuns... com fraquezas...
Mas concerteza vão fazer o melhor que podem e sabem...
Beijinhos

Dina disse...

Olá, olá

Muitos beijinhos e um abracinho muiiito apertadinho para o João Manuel

Anónimo disse...

Lamento que o vosso Príncipe esteja doente, lembro-me como se fosse ontem do tormento, do medo - é aterrador. Muita força.
Se pudesse dar-lhe saúde, dava-lhe com certeza.
As melhoras rápidas, que venha para casa bem depressa, lá é que estamos bem, é o nosso canto.
Beijinhos grandes especialmente ao Joãozinho.
Por: Silvia Batalha e família
http://gabriel-afonso.blogspot.com/