sexta-feira, 27 de junho de 2008

Avaliação



Como já nos encontramos no final de ano lectivo, esta semana tivémos uma reunião com a Terapeuta Ocupacional e com a Educadora de Apoio, a qual serviu para apresentarem os relatórios de avaliação feitos ao Principezinho.

O primeiro trata-se de uma "checklist", mais conhecida por CIF - Classificação Internacional de Funcionalidade, Incapacidade e Saúde - qua tanta controvérsia gera (podem, por exemplo, consultar um artigo de opinião que foi publicado na educare.pt, cujo link está no final do texto).

Se não me engano, esta "checklist" deveria ser preenchida pela equipa multidisciplinar que acompanha as crianças e contar também com o contributo dos pais, o que não me parece que aconteça de todo!

Sinceramente vou ignorá-la por enquanto, precisamente porque só foi preenchida por 2 técnicas (Terapeuta e Educadora), sem querer menosprezar o seu trabalho (que eu valorizo e agradeço!), apenas porque está muito incompleta.

Adiante...

Resumindo o relatório de avaliação final:

"É uma criança sociável quer com adultos quer com os seus pares, com quem gosta muito de estar. Geralmente bem disposta, com sentido de humor e bastante expressiva nas suas emoções.
(...) Apesar dos graves problemas a nível de expressão oral demonstra ter competências cognitivas e de compreensão verbal.
(...) À medida das suas capacidades e limitações, colabora nas brincadeiras e actividades com satisfação.
(...) Não desiste apesar das dificuldades."

Também foi referido um ligeiro atraso relativamente à idade no sentido dos conceitos.
Obviamente que esta "mãe-galinha-babada" questionou este ponto por não concordar com ele. O que querem dizer com isto é que, devido aos internamentos prolongados em meio hospitalar e até mesmo no domicílio, o Principezinho não experimenta (logo não entende) todos os conceitos... por exemplo "manhã - tarde - noite" (diferenciando apenas o dia da noite).

Com alguma relutância aceitei, até porque são muito poucos os conceitos que ele não entende, uma vez que sempre lhe explicámos tudo e confiamos muito nas suas capacidades cognitivas.

Apesar das diversas complicações que temos tido, devido à doença pulmonar, fazemos um esforço para que ele vivencie o máximo de experiências possíveis.

Nunca o tratámos como "coitadinho" nem como se ele sofresse de algum tipo de atraso mental (que, felizmente, não é o caso!), nem admitimos que outros o façam.

E também achamos que, devido ao pouco tempo que passam com ele (entre 1 hora a 1 hora e meia, semanalmente) e devido ao facto de ele ainda não comunicar de uma forma eficaz (através das técnicas de comunicação aumentativa e alternativa) não o compreendem tão bem quanto as pessoas que vivem com ele diariamente.

É muito raro explicarmos alguma coisa ao Principezinho e ele não perceber à primeira.

E ainda consideramos que ele acaba por ter outras experiências diferentes e algumas mais reais que as crianças saudáveis e sem necessidades educativas especiais (as ditas "normais").

Contudo, não "tapamos o sol com a peneira"!

O Principezinho tem, de facto, Necessidades Educativas Especiais.
Pelo atraso no desenvolvimento motor (que o torna dependente para realizar as actividades e todas as rotinas diárias), pela doença pulmonar (que exige cuidados e atenções específicas) e pelo atraso na expressão oral.

Resumindo e concluindo:
É esperto, inteligente e tem sentido de humor.

É perseverante, não desistindo da luta.

É o nosso Herói!

.

6 comentários:

Grilinha disse...

O princepezinho é como sabemos ! Um miúdo bem espertalhão.
Os miúdos não são máquinas programadas. Mesmo que eventualmente fosse verdade que ele não estaria a entender a sequência da tarde, isso nada quer dizer.
Eu com 34 anos ainda confundo esquerda com direita. Tenho atraso cognitivo ? Devo ter, mas se consegui tirar um curso e exercer , deixa para lá !
Felizmente o JM está fantástico, e é de facto muito sociável.

Um beijinho

ClaudiaMG disse...

...Ai a CIF...por aqui as coisas tb não correram nada bem e se na Equipa Multidisciplinar do Princepezinho ainda tiveram 2 educadores que preencheram, no nosso caso todos os terapeutas se recusaram a preencher a CIF (incluíndo a médica que o segue em Alcoitão).
Quanto ao resto, os famosos relatórios, sinceramente eu já começei a desvalorizá-los, quem conheçe melhor que ninguém o Princepezinho??? Vocês não é? Isso é que é importante, nós conhecermos os nossos filhos e não taparmos o "Sol com a peneira".
Quantas crianças ditas "normais" não apresentam dificuldades numa ou noutra área, a diferença é que os nossos meninos são avaliados à lupa, e os outros nem por isso!!!

Um grande beijinho e muita força

Cláudia, Madalena e Guilherme

Mãe Sisa disse...

Pois é, pelo que tenho constatado a CIF não tem corrido bem para ninguém. Além das médicas de Alcoitão (o Principezinho também é seguido lá), o Hospital Amadora-Sintra emitiu logo um comunicado para os Agrupamentos de escolas a informar que nenhum médico colaboraria nesta avaliação.
Eu compreendo... Além de dar muito trabalho, convinha que fossem sinceros e talvez tivessem que admitir alguns próprios erros (...sarcasmo...)!!!
Mas realmente o que conta é que nós conhecemos as qualidades e as verdadeiras limitações dos nossos filhos melhor que ninguém!
Abraços

ClaudiaMG disse...

Oh mãe Sisa, ainda não me tinha apercebido que o Princepezinho é seguido em Alcoitão também. Provavelmente já nos cruzámos naqueles corredores.
Actualmente o Guilherme só tem lá a Terapia Ocupacional 2 vezes por semana, pois no mês passado tivemos alta da Fisioterapia, e vc´s?
Quanto à CIF, quando solicitei à Fisioterapeuta que acompanha o Guilherme que preenchesse a CIF, a resposta é que não tinham autorização dos médicos para o fazerem, claro que fui ter com o médico que acompanha o Guilherme e a resposta foi que não preenchiam a CIF, pois além de não estar ainda totalmente transposta a parte da Pediatria para Português, a CIF teria de ser preenchida por todas as especialidades que acompanham o Guilherme e como ninguém iria preencher, em Alcoitão as ordens eram também para ninguém preencher a CIF.
Graças a Deus, a Educadora do Ensino Especial é excelente e através dos relatórios medicos que tenho vindo a "colecionar" (que infelizmente já são muitos e abrangem muitas áreas) ela consegui elaborar o relatório. Mais um pequeno grande gesto de pessoas que se preocupam com as nossas crianças Especiais.

Beijinhos e espero que um dia nos possamos encontrar em Alcoitão e trocar umas ideias.

Beijinhos
Cláudia, Madalena e Guilherme

Anónimo disse...

Pela primeira vez li o seu blog,ninguém no mundo conhece melhor o seu filhote que a sua mãe,também eu á 30 anos atás me disseram ene progonósticos.,e á 2 anos atás, ouvi mais alguns referentes ao meu princepe, (Baunilha) palavra de ordem para vocês minhas guerreiras., ouvirem o vosso coração de mães continuarem a lutar pelos vossos princepes/as istimular..........istimular........amálos porque eles são mais hérois que os ditos ``normais*" e o que são normais?.....também eu própria tive que passar por o Alcoitão não só com meu filho como eu própia e agora o meu pequeno neto Baunilha.Creio e acredito que o vosso principezinho vai ele própio ainda vos supreender pela positiva milhões de beijinhos com muito carinho para todos vós .Mãe da Cláudia ,avó do Baunilha e Madalena

Xu disse...

EU AMO TU PRINCIPEZINHO ... DE MANHA, Á TARDE E Á NOITE, OU SEJA, SEEEEEMPRE! Gostoso da "tia".